Big data e internet das coisas para salvar vidas em UTIs

Uma tecnologia desenvolvida no Brasil com base em inteligência artificial, usando big data e internet das coisas, promete ajudar e muito pacientes no Incor, Instituto do Coração, centro de referência na Améria Latina.

A ideia é basicamente ajudar os médicos, em contextos críticos como o de pacientes graves, a tomarem decisões. Através de um sitema que compila e seleciona dados e mais dados, o profisisonal tem, a um toque, informações em tempo real daquele paciente, numa convergência de aparelhos e pronturários eletrônicos que conversam entre si.

Além da economia de tempo, já que o médico não irá ter que recorrer a outros meios para buscar uma informação precisa, a tecnologia oferece suporte de dados-referências, ou seja, informações que podem ajudar na tomadas de deciões mais exatas.

Confira a matéria em vídeo, publicada no portal Olhar Digital:

Confira também  Você sabe o que é branding? 5 vídeos sobre marca, branding e persuasão

Ton Torres

Jornalista e blogueiro. Pós-graduado em Tecnologia, Formação de Professores e Sociedade pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) e pós-graduado em Jornalismo Científico pela Unicamp. É mestrando em Divulgação Científica e Cultural (MDCC) também pela Unicamp.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *