Personal branding: construindo reputação com as redes sociais

Ora, não é novidade alguma que as mídias digitais conectadas em rede são excelentes ferramentas para que uma empresa possa trabalhar novos conceitos de negócios, explorar novos mercados promissores e estabelecer maneiras mais eficazes de construir sua imagem, tecendo uma relação mais direta, customizada e singular com seus consumidores e clientes, com o intuito de maximizar sua presença – digital ou não.

Acontece que tais mecanismos também podem e devem ser trabalhados em prol do profissional. Nada mais justo do que usar as redes sociais para criar novos cenários de atuação, explorar vias de acesso que antes eram restritas e determinadas somente a específicos grupos de desempenho e, principalmente, ter uma relação, por que não, mais direta, customizada e singular com as empresas.

Esse estabelecimento em particular não deve se restringir somente às empresas. Um profissional 2.0 deve manter relações diretas com consumidores ou clientes. Sim, as redes sociais são fundamentais para a construção de diálogos mais favoráveis para que um profissional independente tenha em mãos boa gama de opções de atuação, seja qual for seu mercado.

As maneiras de se estabelecer um personal branding eficaz são simples, porém trabalhosas e requerem dedicação quase que diária, além de paciência, já que ninguém constrói sua marca pessoal da noite para o dia. Portanto, tenha em mente que todo esse trabalho será de longo prazo e minucioso, porém muito produtivo profissionalmente.

O profissional pode começar observando os cenários que pretende adentrar. Se for no segmento da comunicação, por exemplo, quais os meios mais utilizados por grandes profissionais e empresas? Uma rápida e detalhada análise permitirá conhecer melhor esse mercado e, com isso, procurar a maneira mais eficiente para estabelecer uma conexão nas redes sociais.

Uma vez que essas mídias não são espaços íntimos e muito menos totalmente pessoais, ter a consciência de que publicar comentários pejorativos ou negativos sobre determinado assunto pode, muitas vezes, danificar a imagem de um profissional. Não é tão difícil imaginar que se seu colega pode ver aquela foto que em você aparece em poses polêmicas, seu chefe – ou futuro chefe – também pode ver. Ou pior: o profissional concorrente também pode ver a imagem.

Está cada vez mais claro que as empresas estão usando o comportamento dos usuários para recrutar e contratar novos integrantes. Por que não entrar nessa onda? Acontece que as mesmas empresas que usam tais mídias na procura de novos profissionais também as usam para obter um maior conhecimento sobre a vida comportamental desses “candidatos” e, desse modo, excluir os “fanfarrões”, separando, em uma primeira análise superficial, o joio do trigo.

Confira também  Carreira: a multidisciplinaridade do jornalista digital

Tenha isso em mente quando pretender apenas se exibir, em vez de ser enxergado. Usar o Twitter como uma canal de divulgação de notícias sobre seu determinado segmento, criar laços com profissionais mais consagrados ou simplesmente para se manter atualizado, seguindo quem realmente tem algo a dizer, já é um bom começo. Agora, publicar dezenas de tweets com ofensas a tudo e a todos ou, pior, nem mesmo atualizá-lo, é pedir para ser passado em branco.

Outro ponto determinante que qualquer profissional pode trabalhar é a criação de um blog. Blogs permitem que empresas ou clientes percebam o seu nível de familiaridade com o assunto debatido. Um bom domínio do português somado com uma capacidade interessante de conhecimento sobre design e layout oferecem aos futuros consumidores ou chefes uma boa dose de como você é aplicado e estuda o assunto. Mais uma vez, não é tão difícil observar que você atingirá mais facilmente seu “público” se possuir algo para dizer.

Personal branding construído nas redes sociais tem basicamente dois pontos principais em sua estrutura resultante: reputação e referência. Ao construir uma boa reputação em determinado setor, virar referência no assunto é questão de tempo. Ao virar referência em determinado tema, sua reputação estará cada vez mais solidifica. É claro que jamais o trabalho de manutenção deve ser deixado de lado. Quanto maior a altura, mais é o nível de responsabilidades durante o voo.

Ton Torres

Jornalista e blogueiro. Mestre em Divulgação Científica e Cultural (MDCC) pela Unicamp. Pós-graduado em Tecnologia, Formação de Professores e Sociedade pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) e pós-graduado em Jornalismo Científico (Unicamp).

0 thoughts to “Personal branding: construindo reputação com as redes sociais”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *