A importância da regionalização do marketing digital

Uma das coisas mais fascinantes da globalização é a regionalização. Sim, a regionalização. Quanto mais o mundo caminha para um ambiente altamente conectado e sem barreiras físicas, sociais ou culturais, mais observamos que a tecnologia trabalha em prol de uma comunicação mais pessoal, exclusiva, singular. É a versão 2.0 de um diálogo tête-à-tête mediado por máquinas e satélites.

Esse “diálogo”, é claro, não substitui o “diálogo”, porém demonstra que ao mesmo tempo em que grandes conglomerados midiáticos amplificam seus tentáculos de ação, a comunicação procura, cada vez mais, migrar seu contato para uma conversa segmentada, customizada, entregando aos prosumers (produtores e consumidores de informação) grande parte daquilo que ele procura, deseja ou possivelmente almejará. Não há mais espaço para a massificação generalizada. O próprio número crescente de emissoras afiliadas é uma prova dessa regionalização da comunicação.

É claro que não podemos ser utópicos pensando que o marketing facilmente sairá dos grandes centros urbanísticos de um país, como São Paulo, Rio de Janeiro ou Porto Alegre, regiões densamente povoadas e industrializadas, para locais mais remotos, com mercados mais carentes. É possível contar em uma mão (com sobra de dedos) agências, empresas ou eventos focados para locais fora das capitais, mas a tendência é uma mudança gradual, sim.

A ponte aérea RJ-SP

Isso, obviamente, vem mudando. Com o advento da web 2.0 e suas ferramentas de compartilhamento de conteúdo, os centros urbanos mais ricos saíram na frente, mas aos poucos regiões que antes eram “anônimas” começam a ganhar um protagonismo no cenário nacional. E por questões óbvias, a comunicação digital como um todo já tem enxergado esse segmento, direcionando uma gama cada vez maior de ações para esses “novos públicos”.

Público esse que sempre existiu, mas que agora pode ter uma maior participação, já que o país caminha de maneira relativamente eficiente no aumento da renda dos brasileiros, assim como a maximização do acesso à banda larga, fator fundamental para o desenvolvimento de uma nação. Somas como estas trazem benefício para a população, para o país e, principalmente, para a comunicação, que se reinventa e ganha novos mercados de atuação, altamente competitivos e sofisticados.

E você? A sua empresa continua na ponte aérea RJ-SP ou já percebeu como é gigante e diversificado esse Brasil?

Crédito da imagem: Pixabay

.ton

Journalist.

4 thoughts to “A importância da regionalização do marketing digital”

  1. Olá, Cleyton. Ótimo artigo! Também precisamos lembrar que quando mudamos de região, alguns cuidados com a comunicação deve ser tomados. Como é o caso da gíria e expressões regionais, uma gafe ainda cometida por muitos anúncios publicitários por aí. Abraços.

    1. Ótima recomendação! Algumas emissoras, por exemplo, procuram padronizar a fala dos jornalistas, como é o caso da Globo. Outras, como a Record, dão mais liberdade às diferenças. Obrigado pelo comentário! =)

  2. Belo Artigo mesmo é como citado no comentário acima deve sim ser tomar cuidado quando se fala com outras regiões.

    Acredito que cada vez mais o país vem sendo conectado, e que se deve levar em conta e que muitas vezes queremos vender ou se comunicar só para as grandes capitais mais as vezes um produto ou serviço pode ser tope para um determinada região, sempre vale expor e falar com todos que possamos alcançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *