A reputação online é diferente da off-line?

Sem enrolação? Sim e não. A reputação digital de uma empresa ou de um usuário vem sendo debatida constantemente nos últimos tempos. Só que o online não muda o caráter e a postura de ninguém. Se a sua empresa é ruim no mundo físico, ela será ruim no mundo digital. Se o usuário não age de maneira digna no mundo off-line, não é no online que ele passará a ser um cidadão exemplar.

Não há mais como separar os dois universos e nem classificá-los como cenários opostos. A linha tênue entre o que está conectado e o que não está praticamente não existe mais. Tudo está conectado. Tudo está off-line. E é exatamente por isso que devemos ficar atentos quando uma empresa ou um usuário age de maneira equivocada nas redes sociais.

A reputação online não é diferente da off-line porque todos devem manter uma postura digna, de respeito, condizente com os bons costumes e as leis vigentes no país. Porém, ela é diferente no que tange à exposição, já que em um mundo altamente interligado, muitas atitudes do off-line que jamais iriam de encontro ao conhecimento público, no mundo online estampariam blogs, sites e, quiçá, jornais.

Liberdade de expressão? Censura? Cerceamento ao livre pensamento? Não, não engula teorias tão simplórias. Racismo é racismo. Preconceito é preconceito. Falta de caráter é faltar de caráter. Qualquer cidadão ou empresa tem o pleno direito de expor o que bem entender nas redes sociais, mas deve ficar muito claro que responderá judicialmente caso infrinja alguma lei. Se você seria processado por atacar a honra de alguém no mundo off-line, por que no online seria diferente?

Zele por sua imagem. Isso não significa ser o que você não é realmente. Controle impulsos, saiba que sempre alguém estará o observando e jamais tente levar alguma acusação para o lado pessoal. Motivos não faltam para você ser mais comportado. O digital é um ambiente de diversão, entretenimento, aprendizado e, principalmente, um local de negócios. Você contrata, vende e é contrato nesse ambiente. Não jogue contra você mesmo, seja empresa ou usuário.

Originalmente publicado no Ponto Marketing.

Confira também  Você sabe o que é branding? 5 vídeos sobre marca, branding e persuasão

Ton Torres

Jornalista e blogueiro. Pós-graduado em Tecnologia, Formação de Professores e Sociedade pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) e pós-graduado em Jornalismo Científico pela Unicamp. É mestrando em Divulgação Científica e Cultural (MDCC) também pela Unicamp.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curtiu? Compartilhe!